Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Saiba como ter renda extra no agendamento do seguro desemprego

agendamento-do-seguro-desemprego-desempregado
Saiba como ter renda extra no agendamento do seguro desemprego
Esse texto te ajudou?

Introdução – Renda extra desde o agendamento do seguro desemprego

Estou desempregado: e agora? Essa pergunta sempre chega à tona principalmente quando ficamos sem trabalho, aguardando notícias e informações sobre o agendamento do seguro desemprego.

Afinal, as contas não esperam e nem param de chegar, não é?

E quando somos pegos de surpresa então, a situação se agrava ainda mais e, se não tivermos controle, caímos no desespero e nos perdemos do caminho que trilhamos.

Mas não se preocupe: após o agendamento do seguro desemprego, as parcelas começam a entrar em conta e as coisas começam a ficar mais claras.

Mas não é porque você vai receber o seguro por alguns meses que precisa ficar parado, não é? Existem várias formas de ter renda extra, enquanto recebe o seguro desemprego. E é sobre isso que quero falar com você nesse artigo.

Gerar renda extra é um assunto que sempre chama atenção, pois é uma coisa que buscamos. Aumentar nossas finanças e nossos lucros, para poder viver de uma forma mais confortável. E, quando o desemprego bate à porta, essa busca por alguma renda aumenta ainda mais.

Agendamento do seguro desemprego: fique de olho nos prazos e na documentação
Agendamento do seguro desemprego: fique de olho nos prazos e na documentação

Existem várias coisas que você pode fazer enquanto está desempregado e aguarda o agendamento do seguro desemprego. Atividades que, mesmo depois de conseguir receber as primeiras parcelas do seguro, você pode continuar desempenhando.

No decorrer desse artigo, vamos falar delas e de diversas formas para você ganhar dinheiro, mesmo desempregado. Nada de desespero!

Vem comigo e boa leitura!

  • Leia também:

Renda extra: Encontre o modelo ideal pra você
Renda extra em 2017 – Ideias para trabalhar em casa

Como funciona o agendamento do seguro desemprego – Como agendar e quais as vantagens

Agora que você já não está mais trabalhando, é hora de dar entrada com o agendamento do seguro desemprego. É ele quem vai te ajudar a “segurar as pontas” dos próximos dias, ao lado da sua opção de renda extra.

Mas, você sabe ao certo o que é o seguro desemprego e como ele funciona?

Bom. Sabendo ou não, vou falar um pouquinho sobre ele.

O seguro desemprego é um benefício concedido pelo Ministério do Trabalho para trabalhadores em regime CLT.

O objetivo desse benefício é oferecer um auxílio em dinheiro por determinado período a empregados que foram demitidos de uma determinada empresa, sem justa causa. Ele é pago de três a cinco parcelas de forma contínua ou alternada.

O que é preciso levar para fazer o agendamento do seguro desemprego?
O que é preciso levar para fazer o agendamento do seguro desemprego?

QUEM PODE SOLICITAR E RECEBER O SEGURO DESEMPREGO?

Podem receber o benefício:

  • Trabalhador formal e doméstico, em virtude da dispensa sem justa causa, inclusive dispensa indireta;
  • Trabalhador formal com contrato de trabalho suspenso em virtude de participação em curso ou programa de qualificação profissional oferecido pelo empregador;
  • Pescador profissional durante o período do defeso;
  • Trabalhador resgatado da condição semelhante à de escravo.

(Fonte: Caixa Econômica Federal)

QUAIS OS DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA SOLICITAR O BENEFÍCIO?

Separe os todos os documentos para que não tenha nenhum erro no momento de solicitar seu benefício:

  • Documento de identificação;
  • CTPS – Carteira de Trabalho e Previdência Social, independente do modelo;
  • Documento de Identificação de Inscrição no PIS/PASEP;
  • Requerimento de Seguro Desemprego / Comunicação de Dispensa impresso pelo Empregador Web no Portal Mais Emprego;
  • TRCT (Termo de Rescisão do Contrato de Trabalho), com o código 01 ou 03 ou 88, devidamente homologado, para os contratos superiores a um ano de trabalho ou Termo de Quitação de Rescisão do Contrato de Trabalho (acompanha o TRCT) nas rescisões de contrato de trabalho com menos de um ano de serviço ou Termo de Homologação de Rescisão do Contrato de Trabalho (acompanha o TRCT) nas rescisões de contrato de trabalho com mais de um ano de serviço;
  • Documentos de levantamento dos depósitos no FGTS ou extrato comprobatório dos depósitos.
Separe os documentos necessários para dar entrada no seguro desemprego
Separe os documentos necessários para dar entrada no seguro desemprego

COMO SOLICITAR O BENEFÍCIO?

Com todos os documentos em mãos, é hora de solicitar o benefício, de acordo com o agendamento do seguro desemprego.

O trabalhador solicita o benefício nas SRTE – Superintendências Regionais do Trabalho e Emprego, SINE – Sistema Nacional de Emprego, agências credenciadas da Caixa e outros postos credenciados pelo MTb – Ministério do Trabalho.

Verifique se você se enquadra nas condições necessárias para receber a assistência financeira temporária.

Se você tiver conta Poupança (013) ou conta Caixa Fácil (023), a parcela será creditada automaticamente em sua conta.

O benefício pode ser retirado em qualquer Unidade Lotérica, Correspondente Caixa Aqui, no Autoatendimento da Caixa, mediante uso do Cartão do Cidadão, com senha cadastrada, ou ainda nas Agências da Caixa.

TENHO DIREITO A QUANTAS PARCELAS DE SEGURO?

Isso depende. De acordo com a nova lei do seguro desemprego, o número máximo de parcelas é cinco meses. E o mínimo de três meses.

Mas esse número é estabelecido de acordo com o tempo de trabalho e com recebimentos anteriores do benefício.

Consulte os valores e se informe na Caixa Econômica Federal mais próxima, para não ficar nenhuma dúvida.

QUANDO PODEREI SOLICITAR O SEGURO?

Existem algumas regrinhas para a solicitação do benefício. Há um tempo determinado de trabalho e um intervalo entre os recebimentos, caso já tenha solicitado o beefício alguma vez.

Veja só:

  • 1ª solicitação: pelo menos 12 (doze) meses nos últimos 18 (dezoito) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da primeira solicitação;
  • 2º solicitação: pelo menos 9 (nove) meses nos últimos 12 (doze) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando da segunda solicitação;
  • 3º solicitação: cada um dos 6 (seis) meses imediatamente anteriores à data de dispensa, quando das demais solicitações.
  • O trabalhador possui o direito de receber cerca de três parcelas se trabalhou entre 5 a 11 meses e fez o terceiro pedido.
  • Já quatro parcelas para quem trabalhou por mais de um ano, completando quase dois anos.
  • E, por fim, cinco parcelas para aqueles que trabalharam por mais de dois no mesmo local.

E QUANTO RECEBEREI PELO MEU BENEFÍCIO?

Isso também depende. O valor da parcela do seguro desemprego é calculado de acordo com o último salário recebido por quem solicitou o benefício.

É considerada a média dos salários dos últimos 3 meses anteriores à dispensa, sendo que o valor mínimo para pagamento gira em torno de R$940.

Agora que você já sabe como solicitar e fazer o agendamento do seguro desemprego, vamos para a próxima parte, sobre como viver com o seguro desemprego e como faze-lo render.

Saiba como calcular o seguro desemprego.

Para requerer o benefício, o trabalhador deverá agendar atendimento.

  • Via internet ou pessoalmente em uma das Unidades de Atendimento do SINE ou Unidades de Atendimento Integrado (UAI);
  • Pelo site do Ministério do Trabalho e Emprego.
Fazer o seguro desemprego render é essencial para se livrar de tempos de crise e não entrar no vermelho
Fazer o seguro desemprego render é essencial para se livrar de tempos de crise e não entrar no vermelho

Como sobreviver com o seguro desemprego

É possível sobreviver só com o seguro desemprego.

Mas o que precisamos lembrar aqui é que ele não vai durar para sempre. No máximo em cinco meses, as parcelas param de cair e a realidade volta a bate à porta.

Por isso é tão importante aproveitar essa fase para colocar as ideias no lugar e encontrar oportunidades para ganhar uma renda extra a partir de outras atividades.

Veja algumas dicas:

  1. Planeje seu mês. Inclua os gastos totais e tente seguir esse planejamento o mais à risca possível;
  2. Economize. Pense sobre o que é realmente essencial, o que você realmente precisa e não gaste dinheiro com o desnecessário;
  3. Tenha uma renda extra para tampar os buracos do mês e não depender 100% do seguro desemprego como fonte de renda;
  4. Invista em algo para você;
  5. Aproveite esse tempo para colocar em prática aquela atividade que você gosta, mas nunca teve oportunidade de colocar para funcionar.

Lembre-se:

É sua chance de fazer dar certo de uma forma diferente e com muito mais realizações e prazeres.

Planeje seus gastos e elimine despesas desnecessárias para ter dias mais tranquilos
Planeje seus gastos e elimine despesas desnecessárias para ter dias mais tranquilos

Como planejar o gasto do seguro desemprego

Planejar como gastar o seu seguro desemprego é muito importante. Esse planejamento é essencial para que você estabeleça limites e não gaste todo o seu dinheiro, ficando no vermelho antes da virada do mês.

É importante lembrar que o seguro desemprego tem seu prazo de acabar. Ou seja: com no máximo cinco meses, você não terá mais as parcelas do seguro desemprego e, por isso, é tão importante planejar os gastos para não sofrer depois.

Mas como planejar os gastos a partir do agendamento do seguro desemprego?

  1. Corte gastos. Priorize o que é realmente importante nesse momento de transição e não tenha pena de cortar um luxo ou outro. A intenção aqui é poupar.
  2. Não faça contas a longo prazo. Pense no que você precisa, no que é essencial para você ou para o seu momento e não gaste mais do que tem.
  3. Anote as contas mensais. Pode ser uma planilha, ou uma simples página de agenda com todos os gastos do mês. Isso te ajuda a visualizar melhor o quanto você vai gastar com tudo e o quanto pode sobrar para possíveis eventualidades;
  4. Lembre-se de que você precisará de outra renda, pois o seguro desemprego não é eterno. Então, é preciso criar alternativas para viver bem e manter o seu padrão de vida e gastos, mesmo quando o seguro desemprego acabar.

O mais importante é ter organização. A partir dela, você conseguirá administrar seu dinheiro, seu seguro desemprego e seus gastos, equilibrando todas as finanças, sem desespero ou preocupações.

Como posso investir o seguro desemprego sem correr risco?

É importante ter consciência de que o tempo de seu seguro desemprego é limitado.

Ou seja: após o agendamento do seguro desemprego, é preciso pensar em alternativas para investi-lo e se sair bem, sem perdas ou preocupações.

Por isso, é tão importante pensar muito, colocar ideias e números no papel, e te uma meta, um foco e uma direção em busca de seus objetivos.

Separei, abaixo, algumas opções de negócios para investir enquanto recebe o seguro desemprego.

Confira!

As melhores opções de pequenos negócios para investir o seguro desemprego

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae, três em cada dez brasileiros que perdem o emprego desistem de voltar para o mercado formal de trabalho. Eles aproveitam que estão com o dinheiro da indenização, do fundo de garantia e tempo para investir e um negócio próprio.

Em janeiro de 2017, o IBGE registrou 144 mil pessoas a mais trabalhando por conta própria no país: um aumento de 3% em relação a dezembro.

Existem diversas opções para investir o seguro desemprego.

Veja alguns casos de pessoas que aproveitaram o seguro para investir em algo para elas:

Venda de roupas

Essa foi a opção escolhida pela Francisca Gomes, que foi demitida quando menos esperava. Após cuidar de todas as questões burocráticas e do agendamento do seguro desemprego, ela resolveu investir em um negócio próprio.

Com uma clientela cativa, ela vende roupas e completa a renda do mês.

Tem a família do meu marido que é muito grande e eu já comecei por eles.

Hoje, Francisca Gomes recebe até encomendas de clientes e está pensando em ter sua marca de fabricação das próprias roupas.

Fotografia

Essa é a ideia do João Augusto, que, após perder o emprego, decidiu transformar o hobby em atividade profissional.

Investi o dinheiro do acerto na compra de um bom equipamento e fui em frente.

Hoje, João já tem o seu próprio estúdio e vive da renda de seu próprio negócio.

O seguro desemprego me ajudou a ter mais coragem de arriscar.

Padaria

Essa foi a opção escolhida pela Maria Aparecida Nogueira. Após trabalhar por dez anos em uma mesma empresa, Maria foi demitida e encontrou seu próprio negócio para investir.

Aproveite todo o dinheiro do meu acerto para investir em algo só meu. E não me arrependi.

Para abrir seu próprio negócio, Maria contou com a ajuda dos consultores do Sebrae. Lá, ela encontrou todas as orientações que precisava para abrir o seu próprio negócio e começar do jeito certo, com toda documentação e exigências em dia.

“Hoje, de cada dez pessoas que procuram o Sebrae, três reclamam de desemprego. O ideal é usar o período do seguro desemprego para fazer um planejamento. Caso contrário, vai perder o seguro desemprego, vai investir o FGTS e vai ter insucesso e vai perder tudo. É possível sim ter empresa de sucesso, mas precisa se planejar”, alerta Bruno Caetano, superinendente do Sebrae-SP. (via G1)

Porque contar com o seguro desemprego é uma má ideia

Bom. Não é uma ideia 100% má. Afinal, o seguro desemprego é um apoio durante um período em que a melhor coisa que podemos fazer, é alinhar o pensamento e todas as ideias para chegar em uma boa solução para os rumos da nossa vida profissional.

O grande lance é: não devemos nem podemos depositar toda nossa esperança no seguro desemprego porque, como também já sabemos, ele vai acabar.

Não conte apenas com o seguro desemprego. Busque outras fontes de renda
Não conte apenas com o seguro desemprego. Busque outras fontes de renda

Por isso, aqui, o sentido de má ideia é quando, a partir do agendamento do seguro desemprego, nos acomodamos e deixamos de buscar outras alternativas para ter uma fonte de renda.

Muitas pessoas, inclusive, gastam todo o seguro e ficam sem ter dinheiro algum nos próximos meses. E não é isso que queremos aqui.

Portanto, minha dica é:

  • poupe seu seguro desemprego;
  • não faça dívidas a longo prazo;
  • tenha um controle financeiro;
  • não aposte todas as suas fichas no seguro desemprego;
  • tenha sempre um plano B (e até um C, se for preciso);
  • mantenha a calma e não desista de buscar alternativas para driblar o desemprego.

Como esticar o dinheiro durante o desemprego

Poupe e gaste apenas o necessário para conseguir esticar o seguro desemprego
Poupe e gaste apenas o necessário para conseguir esticar o seguro desemprego

Não há como negar, nem há muito o que fazer: o seguro desemprego não é eterno e uma hora ou outra o dinheiro vai acabar. Por isso, é importante pensar em algumas alternativas para se ver livre do medo da falta de dinheiro e encontrar alternativas para esticar o dinheiro durante o período de desemprego.

Ter uma renda extra, por exemplo, pode ser uma boa solução para “fazer o dinheiro render”.

  • Leia também:

Seguro Desemprego: saiba como usá-lo para criar renda extra
Renda extra em casa: Encontre o modelo ideal pra você

Veja outras opções para “esticar” e fazer render o seguro desemprego:

Reduza seus gastos

Esse é um ponto principal para fazer o dinheiro do seguro desemprego render. Cortar despesas, reduzir gastos é um dos pontos chave para não cair no desespero da conta no vermelho.

Ok. Isso nem sempre é fácil.

Muitas vezes, escolher entre o que é essencial e o que não precisamos tanto assim para sobreviver, é bem complicado, ainda mais quando estamos habituados aos “exageros” ou ao salário fixo de todo mês.

Mas aqui, é extremamente importante que você entenda o quanto reduzir os gastos é importante para que o seguro desemprego renda e você consiga viver sem preocupações.

Evite:

  • Compras de supérfluos;
  • Despesas como comer fora, entretenimento, televisão a cabo e outras atividades são agradáveis, mas não necessárias. Isso as fazem presas fáceis para cortes;
  • Necessidades variáveis: supermercados, padarias, gás e utilidades em geral são exemplos de coisas que você precisa. a elas também podem ser uma grande oportunidade para diminuir seus gastos;
  • Dá para resolver as pendências utilizando transporte público? Pois passe a deixar o carro em casa! Assim você economiza com gasolina e estacionamento, por exemplo.

Fortaleça seu fundo de emergência.

Tente construir uma poupança ou um fundo destinado a emergências.

Tenha uma quantia razoável em uma conta no banco que pague o valor de pelo menos 6 meses de suas despesas.

Isso vai te ajudar a segurar ainda mais as pontas, caso o prazo do seguro desemprego termine e você ainda não tenha encontrado outro trabalho.

Evite limpar suas dívidas financeiras

Essa parece a dica mais absurda de todo esse artigo, né. Mas ela tem fundamento. Não utilize todo o seu dinheiro para pagar as contas de uma vez.

É muito mais interessante manter as parcelas já feitas e administrar o dinheiro que possui para arcar com todas as despesas.

Esta estratégia pode esticar seu dinheiro e ajudá-lo a encontrar uma nova forma de ter renda em caso de um novo emprego não aparecer tão depressa.

Reveja suas opções de seguros de saúde

De forma alguma, fique sem um plano de saúde. Se você já possui um, é hora de tentar negociar com a provedora de seu plano, um valor mais barato ou um plano mais básico.

Se preciso for, até troque de provedor. Só não fique sem o plano, ele é ainda mais importante para você nesse momento, já que sem a segurança do salário fixo, qualquer problema de saúde pode se tornar uma dor de cabeça ainda maior.

– Proteja sua aposentadoria

Se você tem um plano de aposentadoria privado, não pare de pagar. Além de colocar em risco a sua segurança quando se aposentar, você pode pagar um preço alto, na forma de impostos e multas se parar de pagar.

Corte outros custos de sua vida, mas mantenha seus investimentos em dia.

Multiplique o seu seguro desemprego com as ações e os gastos corretos
Multiplique o seu seguro desemprego com as ações e os gastos corretos

Saiba como aproveitar o seguro desemprego para ter um negócio e criar renda extra

Existem diversas formas de aproveitar o seguro desemprego e ter renda extra.

Essa é a melhor hora para tentar algo nov, aproveitando o suporte do seguro para arriscar e se reinventar ainda mais.

O importante é encontrar a opção ideal para você.

Investigue suas capacidades e habilidades, e encontre nelas a chave para a criação e para o sucesso do seu negócio.

– Negócios que exigem pouco investimento

Veja algumas opções de trabalhos que você pode fazer em casa e sair do sufoco do desemprego, investindo pouco ou quase nada:

  • Artesanato
  • Corte e costura
  • Aulas particulares
  • Cuide de animais de estimação
  • Coaching para pais
  • Venda alimentos congelados
  • Confecção de velas, sabonetes e produtos aromáticos
  • Faça bolos para festas
  • Blogueiro/Gerenciador de mídias sociais
  • Editor/revisor de texto
  • Venda bolo de pote nas ruas.
  • Faça tiaras e laços de bebê para vender.
  • Faça saladas de fruta para vender.
  • Produza doces como brigadeiro e beijinho para festas ou até para venda individual.
  • Preparar espetinhos para vender.
  • Vender água mineral na rua.
  • Fazer tempero caseiro para vender.
  • Fazer Trufas recheadas para vender.
  • Ganhar dinheiro vendendo geladinho.
  • Fazer e vender mousse.
  • Fazer e vender doces nas ruas

Conclusão

Encontrar uma opção de ganhar dinheiro a partir do agendamento do seguro desemprego não é tão difícil assim.

Acredito, por toda a minha experiência, que a tarefa mais complicada mesmo é partir de um ponto e recomeçar a partir dele, aceitando nossos desafios e nossas limitações como um alicerce para a construção de uma escada muito valiosa, que nos levará em direção ao sucesso.

Somente os que têm coragem de arriscar vão conseguir sentir o gostinho de chegar ao topo.

E é por isso que digo a você: não tenha medo, se arrisque!

Eu sei que não é tão simples quanto parece. Toda essa sensação de impotência diante do agendamento do seguro desemprego existe e é legítima.

O que não podemos é permitir que nossos medos se tornem nossas maiores armadilhas, nos impedindo de avançar.

E tenha certeza: você não está sozinho nessa.

Lá atrás, quando decidi que não mais procuraria um emprego de carteira assinada, para investir em mim e em meu próprio negócio, tive diversos medos, recaídas e, muitas vezes, quase desisti.

Mas uma força maior, uma vontade de vencer, me impulsionaram para chegar onde estou hoje.

Faço sobre isso no meu curso Trabalho Internet.

Por meio da minha história e da minha trajetória, busco auxiliar outras pessoas que, assim como eu, assim como você, precisam (ou já precisaram) de um apoio e um norte para começar.

Porque algumas vezes é assim, né? Parece que a gente só precisa de um empurrão e pronto: está lá a escadinha do sucesso construída bem à nossa frente.

Não se desespere diante do desemprego
Não se desespere diante do desemprego

Eu espero ter ajudado você a visualizar o primeiro degrau dessa escada com esse artigo. E espero poder ajudar muito mais, em cada passo que você der para subi-la.

Se tiver alguma dúvida sobre agendamento do seguro desemprego, deixe nos comentários! Vamos conversar e encontrar uma forma de chegar ao seu melhor momento, sem dores ou desesperos.

O caminho é longo, mas quando é dividido, se torna mais fácil caminhar.

Até a próxima!

  • Leia também

Ganhar dinheiro na internet trabalhando em casa – Hora de começar
Como ganhar dinheiro como freelancer – Guia Completo
Aprenda Como Gerar Renda Extra Em Casa
32 Excelentes Ideias Para Ganhar Dinheiro Em Casa

Bônus 1 – Como se sentir mais seguro em tempos de crise

Falamos muito sobre agendamento do seguro desemprego no decorrer desse artigo. E como ele é importante para segurar “as pontas” durante um período difícil de desemprego.

Mas nesse bônus, queria pensar um pouco sobre como lidar com períodos de crise e reverte-la para algo positivo.

Todos nós estamos sujeitos a vários imprevistos e ter insegurança é muito normal, principalmente em épocas de crise econômica e política no Brasil.

Mas o que podemos fazer para ter mais segurança e lidar com os imprevistos de uma forma mais leve? A grande chave é a organização. A melhor forma de se sentir bem e seguro diante de uma fase de desemprego, é ter uma reserva financeira.

Para isso, é importante poupar qualquer quantia que conseguir. Dez, cem, mil reais. Não importa o valor. O importante é conseguir guardar algum dinheiro para o seu futuro.

Para isso, gaste menos do que ganha, porque, com ou sem emprego, as contas fixas chegam e precisam ser pagas.

Mas aí você me pergunta: é possível guardar dinheiro no meio de tantas contas para pagar?

Sim, é possível, com um bom controle financeiro.

  • Analise e liste seus gastos, refletindo sobre o que é importante;
  • Considere suas necessidades, seus desejos individuais e se pergunte: é realmente necessário?
  • Evite direcionar recursos para despesas que não agregam valor;
  • Direcione a maior parte possível da sua renda para a construção de uma reserva financeira. O mais importante aqui é criar o hábito de poupar qualquer quantia.

Com essas atitudes básicas, você evita o sofrimento e o desgaste enquanto aguarda a entrada das parcelas do seguro desemprego ou até um novo trabalho.

Confie!

Bônus 2 – Mais opções de renda extra

Se você quer realmente ter uma renda extra e viver deforma mais tranquila a partir do agendamento do seguro desemprego, aí vão mais algumas opções de negócios que você pode montar para ganhar mais dinheiro e sair do sufoco:

  • Venda produtos usados: separe aquilo que você já não precisa mais e anuncie em sites como o OLX, Mercado Livre e Enjoei. Você pode anunciar também em seu próprio perfil em redes sociais, tais como o Facebook, Instagram, ou até mesmo em um grupo do WhatsApp.
  • Dê aulas particulares: ensinar em aulas particulares sobre qualquer assunto que você domina é uma boa ideia para ganhar dinheiro trabalhando por conta própria. (exemplo: reforço escolar; idiomas; artesanato)
  • Cozinhe para fora: se você é bom (a) na cozinha, utilize suas receitas para começar a ganhar dinheiro em casa. Você pode fazer doces, cheescakes, salgados para festas, marmitas saudáveis. Vale tudo, desde que feito com carinho, higiene e muito sabor.
  • Seja um Assistente Virtual: Se você passa muito tempo no computador acessando à internet, essa talvez seja uma boa opção para você. Trabalhe como suporte administrativo, oferecendo assistência virtual. É uma boa ideia de negócio para trabalha em casa e ganhar dinheiro.
  • Cuidador(a) de criança ou de idosos: muitos pais não têm onde deixar os filhos no período em que ainda estão no trabalho. Da mesma forma que muitas pessoas mais velhas não têm companhia para as coisas básicas do dia a dia. Você pode oferecer estes serviços e ganhar dinheiro. Mas lembre-se: é preciso muita paciência e dedicação.
  • Revenda de produtos: já pensou em trabalhar revendendo produtos de beleza? Natura, Avon, Jequiti, Mary kay, Romannel. Para esse tipo de trabalho, basta registar-se, e usar sua criatividade para comercializar e vender.

Boa sorte com o seu negócio! Siga em frente e não desista de alcançar seus objetivos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *